sexta-feira, 11 de junho de 2010

Exercícios sobre revolução francesa Prof. Willy – 2º ano

Exercícios sobre revolução francesa
Prof. Willy – 2º ano

01) A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou
a) a concentração do poder nas mãos da burguesia, que passou a zelar pelo bem-estar das novas ordens sociais.
b) a formação de uma sociedade fundada nas concepções de direitos dos homens, segundo as quais todos nascem iguais e sem
distinção perante a lei.
c) a formação de uma sociedade igualitária regida pelas comunas, organizadas a partir do campo e das periferias urbanas.
d) convulsões sociais, que culminaram com as guerras napoleônicas e com a conquista das Américas.
e) o surgimento da soberania popular, com eleição de representantes de todos segmentos sociais.

02) "Artigo 6 - A lei é a expressão da vontade geral; todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou por seus
representantes, à sua formação; ela deve ser a mesma para todos, seja protegendo, seja punindo. Todos os cidadãos, sendo iguais
a seus olhos, são igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo sua capacidade e sem outras
distinções que as de suas virtudes e de seus talentos".
("Declaração dos direitos do homem e do cidadão", 26 de agosto de 1789.)
O artigo acima estava diretamente relacionado aos ideais
a) socialistas que fizeram parte da Revolução Mexicana.
b) capitalistas que fizeram parte da Independência dos EUA.
c) comunistas que fizeram parte da Revolução Russa.
d) iluministas que fizeram parte da Revolução Francesa.
e) anarquistas que fizeram parte da Inconfidência Mineira.

03) A Revolução Francesa de 1789 foi diretamente influenciada pela Independência dos Estados Unidos da América e pelo
Iluminismo no combate ao Antigo Regime e à autoridade do clero e da nobreza na França. Além do mais, a França passava por um
período de crise econômica após a participação francesa na guerra da independência norte-americana e os elevados custos da Corte
de Luís XVI, que tinham deixado as finanças do país em mau estado. Em 1791, os revolucionários promulgaram uma nova
Constituição, a partir dos princípios preconizados por Montesquieu, que consagrou, como fundamento do novo regime:
a) a subordinação do Judiciário ao Legislativo.
b) a divisão do poder em três poderes.
c) a supremacia do Judiciário sobre os outros poderes.
d) o estabelecimento da soberania popular.
e) o fortalecimento da monarquia absolutista.

04) "Que é Terceiro Estado? Tudo. Que tem sido até agora na ordem política? Nada. Que deseja? Vir a ser alguma coisa".
(Sieyes, E. J. "Qu'est-ce que le Tiers Etat?" In: História Contemporânea através de textos. São Paulo: Contexto, 2001. p. 19).
Sobre o contexto histórico da Revolução Francesa:
I) A sociedade francesa até 1789 estava dividida em três ordens ou estados: o primeiro estado formado pela nobreza; o segundo
estado pelo clero e o terceiro estado pela burguesia.
II) O primeiro e o segundo estado é que tinham os poderes e os privilégios, o terceiro estado é que arcava com todas as despesas
da administração francesa pré-revolução.
III) O movimento iluminista ajudou a atacar a ordem social até então vigente na França.
IV) A primeira fase da Revolução Francesa é chamada de Assembléia Nacional, fase na qual foram abolidos os privilégios do clero e
elaborada a primeira Constituição da França.
V) O governo da Convenção Nacional consolidou a volta da alta burguesia ao poder político francês.
Estão INCORRETAS as alternativas:
a) II e IV. b) IV e V. c) III e IV. d) II e V. e) I e V.

05) O início da Revolução Francesa tem como marco simbólico:
a) a Queda da Bastilha, em 14 de julho de 1789
b) a instalação da Assembléia dos Estados Gerais, em maio de 1789
c) a "Noite do Grande Medo"
d) a aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, em agosto de 1789
e) a execução do rei Luís XVI, em 1793

06) Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram inicialmente a constituir os Estados Unidos da América (EUA)
declaravam sua independência e justificavam a ruptura do Pacto Colonial. Em palavras profundamente subversivas para a época,
afirmavam a igualdade dos homens e apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e à busca da
felicidade. Afirmavam que o poder dos governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, derivava dos governados.
Esses conceitos revolucionários que ecoavam o Iluminismo foram retomados com maior vigor e amplitude treze anos mais
tarde, em 1789, na França.
Emília Viotti da Costa. Apresentação da coleção. In: Wladimir Pomar. "Revolução Chinesa". São Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações).
Considerando o texto acima, acerca da independência dos EUA e da Revolução Francesa, assinale a opção correta.
a) A independência dos EUA e a Revolução Francesa integravam o mesmo contexto histórico, mas se baseavam em princípios e
ideais opostos.
b) O processo revolucionário francês identificou-se com o movimento de independência norte-americana no apoio ao absolutismo
esclarecido.
c) Tanto nos EUA quanto na França, as teses iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento dos direitos considerados
essenciais à dignidade humana.
d) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu forte influência no desencadeamento da independência norte-americana.
e) Ao romper o Pacto Colonial, a Revolução Francesa abriu o caminho para as independências das colônias ibéricas
situadas na América.

07) As últimas décadas do século XVIII foram assinaladas por profundas transformações políticas, sociais e econômicas tanto na
Europa quanto nas Américas.
As afirmativas a seguir apresentam algumas dessas transformações. Examine-as.
I - As treze colônias inglesas da América do Norte proclamaram-se independentes da Inglaterra, formando uma república federalista
e presidencialista - os Estados Unidos da América do Norte.
II - Em São Domingos (atual Haiti), em 1794, a revolução dos negros escravos deu início à "era da Abolição" nas Américas, que se
completaria quase um século depois com a abolição da escravidão no Brasil.
III - Na França revolucionária de 1789, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão além de proclamar que "os homens
nascem livres e iguais" perante a lei, pondo fim às hierarquias e privilégios que distinguiam a sociedade do Antigo Regime, afirmava
que a propriedade privada era um direito natural, sagrado, inalienável e inviolável.
IV - As conjurações e inconfidências lideradas pelos colonos, quer na América espanhola quer na América portuguesa, não se
orientaram, em qualquer momento, pelas idéias e princípios defendidas pelos filósofos iluministas.
Assinale a alternativa correta:
a) Somente a afirmativa II está correta.
b) Somente as afirmativas I, e IV estão corretas.
c) Somente as afirmativas I, II, e III estão corretas.
d) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas.
e) Todas as afirmativas estão corretas.

08) Após a Revolução de 1789, a França viveu um período de grande instabilidade, marcado pelo radicalismo e pela constante
ameaça externa.
Assinale a alternativa correta em relação a esse período.
a) Com a queda da Bastilha, símbolo do autoritarismo real, os deputados da Assembléia Constituinte, aproveitando o momento
político, proclamaram a República, pondo um termo final ao Antigo Regime.
b) Em meio ao caos provocado pela fuga do Rei e pela derrocada da Monarquia, iniciou-se, em Paris, a criação de uma sociedade
baseada nos ideais socialistas, a Comuna de Paris.
c) O período conhecido como o Grande Terror foi protagonizado pelo jacobino Robespierre, que posteriormente foi derrubado por
Napoleão, um general que se destacara por sua trajetória vitoriosa.
d) O golpe de 18 Brumário representou a queda do Diretório, regime que se pretendia representante dos interesses burgueses, mas
que era inepto a governar.
e) Durante um curto período de tempo, após a queda de Bastilha, a França vivenciou uma Monarquia Constitucional, mas, na
prática, o Rei ainda mantinha a mesma autoridade de antes.

09) No preâmbulo da Constituição francesa de 1791 lê-se:
"Não há mais nobreza, nem distinções hereditárias, nem distinções de Ordens, nem regime feudal... Não há mais nem venalidade,
nem hereditariedade de qualquer ofício público; não há mais para qualquer porção da Nação, nem para qualquer indivíduo qualquer
privilégio nem exceção..."
Do texto depreende-se que, na França do Antigo Regime, as pessoas careciam de
a) igualdade jurídica. b) direitos de herança. c) liberdade de movimento.
d) privilégios coletivos. e) garantias de propriedade.

10) Como general, cônsul e, depois, imperador, Napoleão Bonaparte transformou a França de um país sitiado numa potência
expansionista com influência em todo o continente europeu. No entanto, a expansão francesa com seus ideais burgueses encontrou
muitas resistências principalmente entre as nações dominadas por setores aristocráticos.
Assinale a opção que identifica corretamente uma ação implementada pelo governo napoleônico.
a) O estabelecimento do catolicismo cristão e romano como religião de estado.
b) A descentralização das atividades econômicas, o que permitia que as economias locais prosperassem sem o pagamento de
impostos.
c) A adoção do Código Civil que garantia a liberdade individual, a igualdade perante a lei e o direito à propriedade privada.
d) O estímulo, por parte das leis francesas, à criação de sindicatos de trabalhadores, livres da influência do Estado.
e) A estatização de toda a propriedade agrícola, comercial e industrial nas regiões dominadas pelo exército napoleônico.

11) Para cúmulo da desgraça foram os soberanos da Espanha obrigados a renunciar aos seus direitos, a abdicar de seu trono e a
solicitar o seu mesmo Povo a que faltasse à fé e juramento de fidelidade, que havia prestado à Real Família Reinante; a pedir por
fim que obedecesse a seus próprios inimigos.
Depois disto, quem se atreverá a duvidar da sábia política do Príncipe Regente de Portugal, em mudar a sua Corte para o Brasil?
(Adaptado de "Correio Braziliense", 1808. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado/Instituto Uniemp, edição fac-similar, 2000.)
a) O texto acima remete a um acontecimento, decorrente da política internacional, ocorrido na Península Ibérica na primeira década
do século XIX.
Indique esse acontecimento e seu principal objetivo em relação a Portugal.
b) A vinda da Corte Portuguesa para o Brasil pode ser considerada importante para o processo de independência do Brasil.
Apresente um argumento que justifique esse ponto de vista.

Um comentário: